Dream Girls
invisibleprince:

Ele: Sabe. Hoje perguntaram se eu era feliz.
Ela: E o que respondeu?
Ele: Nada. Eu vim correndo pra cá.
Ela: Pra cá? Porque aqui? — riu.
Ele: É porque é aqui que você tá. E…quando me falam de felicidade, de vida, de sonhos…É só teu nome que vem na minha cabeça. É o seu sorriso. São os planos que já fiz antes de dormir e os diálogos que já inventei. São as palavras que nunca saíram da minha boca ou os sorrisos que já dei quando pensei em você. Eu vim aqui porque…Me disseram pra correr atrás da felicidade, correr atrás dos sonhos. E eu tô aqui. Com a minha felicidade, com meu sonho, com minha vida, talvez. E…eu sei que pode parecer estranho, mas…Eu quero minha felicidade. Eu quero você, porra. 
Ela: (…)
Ele: Tu quer namorar comigo?
Ela: O que? Eu vou…ligar pro meu namorado. Ele vai te matar. — ela puxa o celular do bolso.
Ele: Eu faço isso por ele, pode deixar. — vira as costas e sai andando. Devagar, arrasado.
Até que seu telefone toca quando está na esquina. Ele pega, sem nem olhar o número e atende.
Ele: Alô?
Ela: Amor?
Ele: O que você quer?
Ela: Não posso mais ligar pro meu namorado?
Ele começa a sorrir. Larga o telefone no chão e se vira. Ela vinha correndo, pulou em seus braços e entrelaçou suas pernas em sua cintura e…Eles se beijaram. Sorriem, dão as mãos e…Vão aonde quer que seja, qualquer lugar. Juntos. — Peter Klein (invisibleprince)

invisibleprince:

Ele: Sabe. Hoje perguntaram se eu era feliz.

Ela: E o que respondeu?

Ele: Nada. Eu vim correndo pra cá.

Ela: Pra cá? Porque aqui? — riu.

Ele: É porque é aqui que você tá. E…quando me falam de felicidade, de vida, de sonhos…É só teu nome que vem na minha cabeça. É o seu sorriso. São os planos que já fiz antes de dormir e os diálogos que já inventei. São as palavras que nunca saíram da minha boca ou os sorrisos que já dei quando pensei em você. Eu vim aqui porque…Me disseram pra correr atrás da felicidade, correr atrás dos sonhos. E eu tô aqui. Com a minha felicidade, com meu sonho, com minha vida, talvez. E…eu sei que pode parecer estranho, mas…Eu quero minha felicidade. Eu quero você, porra. 

Ela: (…)

Ele: Tu quer namorar comigo?

Ela: O que? Eu vou…ligar pro meu namorado. Ele vai te matar. — ela puxa o celular do bolso.

Ele: Eu faço isso por ele, pode deixar. — vira as costas e sai andando. Devagar, arrasado.

Até que seu telefone toca quando está na esquina. Ele pega, sem nem olhar o número e atende.

Ele: Alô?

Ela: Amor?

Ele: O que você quer?

Ela: Não posso mais ligar pro meu namorado?

Ele começa a sorrir. Larga o telefone no chão e se vira. Ela vinha correndo, pulou em seus braços e entrelaçou suas pernas em sua cintura e…Eles se beijaram. Sorriem, dão as mãos e…Vão aonde quer que seja, qualquer lugar. Juntos. — Peter Klein (invisibleprince)